Problemas bucais que podem ser hereditárias

Apesar do contrário do que muitas pessoas imaginam, alguns problemas bucais podem surgir mesmo que você cuide de todos os aspectos possíveis para preveni-los. Isso porque, algumas patologias que surgem na boca podem ser hereditárias.

Ou seja, a herança genética de muitas pessoas pode levar elas a desenvolver questões e patologias de forma que, elas acabam tendo uma vida onde são muito mais propícias a ter determinada doença, bem como podem já nascer com alguns fatores de saúde. 

Dessa forma, as doenças genéticas podem afetar diferentes áreas e órgãos do corpo, assim como a saúde bucal. 

Justamente por isso, é importante consultar um dentista e buscar entender se você possui alguma patologia ou fator genético que pode colocar sua saúde bucal em risco. 

Desse modo, confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre doenças bucais hereditárias e entenda possíveis tratamentos e ações que possam evitar ou diminuir as probabilidades de você acabar desenvolvendo determinadas patologias, inclusive, através de um plano empresarial odontológico.

O que são esses problemas bucais?

As doenças hereditárias nada mais são do que patologias que surgem devido a uma combinação genética, ou um gene de seus pais que vão te fazer ter mais possibilidade de ter determinadas enfermidades. 

Isso acontece não só com a saúde bucal, como também com outros tipos de patologias, como por exemplo o câncer. 

Existem diversas doenças que são comumente conhecidas que podem ser influenciadas por questões genéticas, fazendo com que o paciente tenha mais chances de desenvolvê-las. No caso da cárie e gengivite, é exatamente assim. 

Isso porque, a depender de seu histórico familiar, é possível que você acabe com uma maior probabilidade em ter essas patologias. 

Elas podem ser tratadas através de um plano odontológico empresarial, por exemplo, e podem ser desenvolvidas pela falta de higiene bucal. 

Outro problema hereditário que pode afetar a saúde da boca é justamente a fenda palatina. 

Essa por sua vez, nada mais é do que uma das doenças bucais que mais se relacionam com a genética. 

Isso porque, ela ocorre quando o palato (céu da boca) não se fecha completamente, problema genético que a pessoa nasce com e o tratamento normalmente envolve cirurgia plástica. 

Outra doença que pode entrar em nossa lista é o lábio leporino, que acontece quando há uma separação neles, o que pode ser unilateral ou bilateral. Em algumas ocasiões, atinge até o nariz. 

Na maioria das vezes, crianças com essas dificuldades têm um acompanhamento desde cedo em centros especializados.

Dessa forma, é indicado que crianças que nascem com essa patologia tenham que passar por cirurgias tanto da fenda quanto do lábio para que consigam ter uma alimentação correta.

Após isso, elas passam por um tratamento fonoaudiológico para corrigir possíveis erros na fala.

Quando as mandíbulas são feitas para a frente ou para trás, também possui uma intensa relação genética. 

Outros exemplos são ocorrências de dentes desalinhados e mordida cruzada, causados por influência genética que muitas vezes podem ser tratados por um plano odontológico para microempreendedor individual.

Como descobrir se o problema é hereditário ou não?

Descobrir se uma doença é ou não hereditária vai depender de uma investigação, que muitas vezes virá com a confirmação de exames e também com informações como o histórico familiar e as características da enfermidade.

Justamente por isso, é sempre importante fazer consultas de rotina ao especialista, nesse caso um dentista. 

Uma vez que, através de um plano odontológico para cnpj ele poderá fazer uma investigação e dessa forma descobrir, até mesmo em um tratamento preventivo, e quais são as doenças que podem estar associadas com questões genéticas. 

Mas em geral, é sempre necessário tomar ações preventivas para que as chances de ter determinadas patologias não aumente ainda mais, como por exemplo:

  • Gengivite;
  • Cáries;
  • Placas bacterianas;
  • Tártaro. 

Em suma, tendo questões hereditárias ou não, é muito importante manter uma boa higiene bucal, escovando os dentes todos os dias após as refeições, ou seja, no mínimo, três vezes, além sempre de usar o fio dental. 

Além disso, é necessário a visita periódica ao dentista, que pode ser realizada através de um plano odontológico pme, por exemplo, para que ele possa realizar avaliações. 

Principalmente em casos em que a doença genética é comprovada de modo que a saúde bucal seja monitorada e assim, fique atento ao menor sinal de atividade da doença. 
Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

About EF News

A EF NEWS traz para você os melhores conteúdos da internet. Seja bem-vindo e desfrute de pautas especialmente separadas para você. Portal de conteúdos atualizado diariamente, acesse https://entrelacosdefamilias.com.br
View all posts by EF News →

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

um × cinco =